PODCAST EDUCACIONAL CHEGOU! Como ajudar nossos alunos a superarem as marcas do confinamento?

Aprendizagem baseada em problemas: 13 razões para usar o método

Conheça os benefícios da aprendizagem baseada em problemas e veja como aplicar essa metodologia na sua escola.

Tempo de leitura:6 minutos

Grupo de estudantes fazendo atividade escolar de acordo com a metodologia de aprendizagem baseada em problemas

A aprendizagem baseada em problemas (ABP) é uma metodologia ativa de aprendizagem que traz vários benefícios para os estudantes, professores e a sociedade em geral.

Neste método, os alunos são desafiados a resolver problemas relacionados à vida real, aplicando conhecimentos de diversas áreas, o que fomenta a autonomia e a capacidade de investigação.

Se a sua escola ainda não utiliza essa metodologia ou não usufrui de toda a potencialidade que ela tem, esse conteúdo é para você. Vamos mostrar as principais vantagens da ABP e te ajudar a colocá-la em prática no dia a dia da sua instituição.

Mas antes de continuar, aproveite para baixar nosso e-book gratuito para gestores: “Como Implantar Tecnologias Educacionais na Escola”. Neste material exclusivo, explicamos o que é tecnologia educacional e damos um passo a passo para adaptar sua rede de ensino à cultura digital. Vale a pena a leitura!

Sumário:

O que é a aprendizagem baseada em problemas?

A aprendizagem baseada em problemas (ABP), segundo Luis Ribeiro, é a metodologia de ensino que utiliza um problema da vida real como início de discussão de um conteúdo para motivar os estudantes a refletirem, pesquisarem e resolverem a questão de forma criativa e autônoma, com direcionamento do professor.

As principais características da ABP são:

O método surgiu na década de 60, no Canadá, na escola de Medicina da Universidade McMaster. No Brasil, as primeiras experimentações ocorreram na década de 90, também no Ensino Superior. 

Anos depois, os benefícios percebidos com a aplicação da metodologia levaram educadores a utilizarem a ABP em escolas de Ensino Fundamental e Ensino Médio.

Os princípios da ABP são baseados nas ideias do psicólogo Jerome Bruner e do pedagogo John Dewey.

Para Bruner, a aprendizagem era o resultado de três processos que ocorrem quase simultaneamente: 

1. Aquisição de nova informação que confirma ou contradiz as informações prévias do aluno;

2. Transformação das ideias em adaptação à nova informação; 

3. Avaliação da adequação da informação.

Para que esse processo aconteça, porém, é necessário que o aluno tenha vontade de aprender, o que pode ser desencadeado pela curiosidade e pelo interesse na descoberta.

Já John Dewey dizia que o conhecimento se inicia por um problema e se encerra com a resolução dele, passando por um processo indagativo e reflexivo.

Motivos para sua escola aderir a essa metodologia

A aprendizagem baseada em problemas tem várias vantagens em relação às metodologias tradicionais de ensino e as aulas expositivas. Veja abaixo:

  1. Desperta o interesse dos estudantes pelo aprendizado;
  2. Coloca o estudante no centro do processo de aprendizagem, de forma ativa;
  3. Fomenta a autonomia, a capacidade de pesquisa e a habilidade de aprender a aprender;
  4. Evita a dissociação entre teoria e prática na educação;
  5. Prepara os jovens para os desafios do mercado de trabalho;
  6. Incentiva o protagonismo juvenil;
  7. Desenvolve competências interpessoais como colaboração, trabalho em equipe e comunicação;
  8. Promove o pensamento crítico e a criatividade;
  9. Favorece a interdisciplinaridade;
  10. Gera uma aprendizagem significativa, com maior capacidade de retenção das informações, por muito mais tempo;
  11. Ajuda os professores a relacionarem os conteúdos apresentados em sala de aula com as necessidades e os problemas da atualidade;
  12. Beneficia a sociedade com cidadãos e futuros profissionais aptos a solucionarem problemas, em prol do bem-estar social;
  13. Está totalmente alinhada às competências gerais da Educação Básica da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Exemplos de aprendizagem baseada em problemas

A situação-problema para aplicação da ABP pode envolver diversos temas e áreas do conhecimento, desde que seja interessante, desafiador e apropriado para o nível de aprendizagem dos estudantes. Confira alguns exemplos:

  • descobrir a localização da cidade da antiga Roma, em que época ela foi fundada e como era o estilo de vida das pessoas a partir do mapa atual da Itália;
  • montar um plano de treino e um cardápio semanal para ajudar um homem de 42 anos a emagrecer 2 kg em um mês;
  • programar um robô para fazer a descarga de lixo eletrônico de uma cidade em miniatura, feita com blocos de LEGO® Education, determinando quantas viagens serão necessárias para cumprir a tarefa, levando em conta a capacidade de carga.

Como realizar a aprendizagem baseada em problemas na prática?

Para aplicar a metodologia, é necessário dividir os estudantes em pequenos grupos. Cada grupo irá escolher um líder, responsável pela avaliação do comprometimento de si mesmo e dos colegas, junto com o professor.

O processo da aprendizagem baseada em problemas é dividida em cinco etapas:

  1. Relatório inicial: o docente apresenta e contextualiza a situação-problema. Os grupos elaboram um documento específico, chamado Relatório Parcial, contendo todas as informações relevantes que servirão de guia para a futura pesquisa dos alunos. Esse arquivo é corrigido pelo professor, que também orienta os estudantes sobre os próximos passos.
  2. Relatório Final: os grupos dão andamento na pesquisa e redigem um Relatório Final com os resultados da pesquisa e a solução do problema.
  3. Apresentação: os estudantes compartilham seus resultados com toda a turma em uma apresentação.
  4. Relatório do Líder: o líder de cada grupo faz uma avaliação de si mesmo e dos seus colegas, acompanhado do professor, em um documento denominado Relatório do Líder. O objetivo é identificar pontos de melhoria e sugerir estratégias para superação das dificuldades do grupo. 
  5. Fechamento: o professor solidifica e aprofunda os conhecimentos adquiridos em uma aula expositiva. 

Todos os relatórios são corrigidos pelo docente, que deve dialogar com os estudantes sobre as notas recebidas em cada etapa e dar a oportunidade de reverem seus erros e aperfeiçoarem seus relatórios.

A definição da situação-problema é uma das partes mais desafiadoras da aplicação da ABP. Isso porque ela exige criatividade e planejamento minucioso do professor, de acordo com as competências e habilidades da BNCC.

Assim, uma alternativa mais fácil para as escolas é o programa Gomaker do Educacional, que inclui:

Peças do conjunto Spike Prime do LEGO Education, que usa metodologia de aprendizagem baseada em problemas

As atividades atendem todas as séries da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, com descrição das habilidades trabalhadas em cada tarefa, segundo a BNCC. 

Ficou interessado? Entre em contato com um dos consultores do Educacional para obter mais informações sobre o LEGO® Education. Implemente a aprendizagem baseada em problemas na sua escola de forma rápida, fácil e eficiente!

Compartilhar:

Assine nossa Newsletter

Faça parte desse ecossistema, receba notícias, lançamentos e tudo que acontece no Educacional.

"*" indica campos obrigatórios

Nome*
Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Ao clicar em “Assinar” a Positivo Tecnologia tratará os seus dados de acordo com a Política de Privacidade e Cookies

Descubra mais sobre Educacional

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue lendo

%d blogueiros gostam disto: